Ciências Sociais

Estude Ciências Sociais em Naviraí

O Campus de Naviraí da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul tem vagas abertas para o curso superior de Ciências Sociais. As inscrições para o Vestibular e PASSE devem ser feitas até o dia 8 de novembro no site ingresso.ufms.br.

A formação superior em Ciências Sociais abre muitas possibilidades de atuação. A modalidade licenciatura, oferecida em Naviraí, permite que o profissional atue como professor no ensino fundamental, médio e superior. O cientista social é requisitado também para atuar na administração pública, em consultorias, organizações não-governamentais, movimentos sociais, partidos políticos e institutos de pesquisa, entre outros.

A UFMS é uma Universidade Pública e gratuita. Aproveite essa oportunidade!

 

Projeto Mais Cultura 2021

Como parte da programação do Festival Mais Cultura 2021, da UFMS, apresentaremos na próxima quinta, dia 28/10, às 18h, a live “Teatro em tela: cenas da literatura brasileira”.

É mais um evento do Projeto Arte e Resistência!

As inscrições devem ser feitas pelo site proece.ufms.br/maiscultura/

A transmissão será pelo YouTube: https://youtu.be/nNl7TPjSNXs

 

 

 

 

 

Projeto de Cultura Arte & Resistência

Na próxima quarta, dia 15/09, às 18h (MS), teremos a estreia da 3ª edição do Projeto de Cultura Arte & Resistência com a leitura dramatizada de “Além do Ponto”, de Caio Fernando de Abreu, pelo acadêmico Júlio Cezar. Em seguida, Raphael Rodrigues e o professor Doutor Thiago Moessa farão a análise sociológica da obra.

Haverá certificado de 2 horas por Live ou de 40 horas para quem participar de todas as Lives do Projeto.

Em tempos sombrios, resistir é preciso.

Venham resistir com arte!

Inscrevam-se: https://forms.gle/f6ujaMenGDaAW9AB8

Link da transmissão: https://youtu.be/WXccT05a1Qs

Matéria sobre a estreia no Diário do Interior: https://diariodointeriorms.com.br/ler.php?id=4300

 

X Colóquio do curso de Ciências Sociais – CPNV/UFMS

Link de transmissão da terceira mesa (25/08): https://youtu.be/uohAAO67spY

Link de transmissão da segunda mesa (17/08): https://youtu.be/sy8STcPLKoE

Link de transmissão da primeira mesa (09/08): https://youtu.be/cWDcIUJlbH4

Vem aí o X Colóquio do curso de Ciências Sociais – CPNV/UFMS!

O tema do evento será “Democracia, liberdade e resistência”.

O evento será nos dias 9, 17 e 25 de agosto. As mesas ocorrerão de forma remota, sempre a partir das 19h (horário MS).

Confira a programação completa e inscreva-se!

O Colóquio é público e gratuito. Emitiremos certificado de participação para os inscritos.

Veja a chamada para o evento no portal da UFMS.

 

Aula Inaugural do Curso de Ciências Sociais – 2021

Reveja a Aula Inaugural do curso de Ciências Sociais, “A luta decolonial por Direitos Humanos desde a América Latina”, ministrada pelo professor Tiago Botelho (UFGD), no dia 24/03/2021.

Perfil profissional e mercado de trabalho

O campo profissional e o mercado de trabalho do cientista social, ainda que desconhecidos de grande parte da população, são de considerável amplitude e diversidade. Segundo a pesquisadora Soraia Fleischer (2017)[i], podemos resumir os cenários mais comuns de atuação do cientista social nas seguintes áreas:

  1. Ensino fundamental, médio e superior (público e privado);
  2. Estado;
  3. Consultoria independente;
  4. ONGs, movimentos sociais e voluntariado;
  5. Organismos internacionais;
  6. Institutos de pesquisa de opinião e mercado;
  7. Sindicatos, partidos políticos, associações comunitárias;
  8. Produção de laudos antropológicos e trabalho em acervos, museus, dentre outros.

A atividade de maior destaque é a docência. Para o seu exercício no Ensino Médio, o (a) profissional precisa ter feito a licenciatura na área. A atividade de docência superior, em que o (a) profissional ministra aulas para cursos de graduação e pós-graduação, exige uma formação maior na área de pesquisa, de maneira que o profissional siga os estudos no mestrado e no doutorado.

Para além da licenciatura ou da pesquisa acadêmica, o profissional da área pode atuar em consultorias e assessorias que envolvam a pesquisa aplicada.  Neste campo, estão incluídas as assessorias para órgãos do Poder Executivo e Legislativo (prefeituras, câmaras municipais, assembleias legislativas, governos estaduais, governo federal, autarquias). 

Outra atuação importante inclui o trabalho em fundações privadas dos partidos políticos e sindicatos. Tais organizações precisam de profissionais especializados em atividades de educação política, mobilização, comunicação e divulgação das agremiações e dos órgãos de classe. A área de pesquisa de mercado e opinião, sobretudo aquelas realizadas por empresas privadas, também está entre o campo de atuação do cientista social. 

A atuação do profissional inclui o trabalho no Terceiro Setor, as chamadas Organizações Não-Governamentais (OnG´s), além de movimentos sociais diversos e de atividades de voluntariado. Neste caminho, os egressos podem assessorar entidades, ou ainda, formar as próprias organizações, buscando financiamento privado junto a fundações nacionais e internacionais.

Cabe aqui ressaltar a contratação direta de profissionais das Ciências Sociais em organismos internacionais, como as diversas agências das Nações Unidas (ONU). Os editais são divulgados em sites especializados e nas próprias páginas do Sistema ONU.

Destacamos também a produção de laudos antropológicos e o trabalho em acervos de pesquisa de imagem e documentação, bem como a atuação em museus, como um campo interessante para o trabalho do cientista social.

As Ciências Sociais possuem um vasto campo profissional, especialmente, por lidar com as temáticas relacionadas aos estudos de raça, gênero, agricultura, ocupação urbana, meio ambiente, políticas públicas, dentre outros. Entender o campo profissional, de forma a organizar a atividade acadêmica no intuito de produzir artigos e trabalhos nas áreas de atuação desejada. é um caminho promissor para uma futura contratação.

O curso de Ciências Sociais do CPNV tem oferecido palestras na área de empregabilidade e formação profissional para que alunos (as) e egressos (as) possam fazer suas escolhas profissionais, ainda na universidade, de forma a encaminhar a carreira na área escolhida. Os eventos são divulgados na página do curso e em nossas redes sociais.

Instagram do curso

Ver mais em: 

https://www.guiadacarreira.com.br/guia-das-profissoes/ciencias-sociais/

[i] FLEISCHER, Soraya. Onde uma antropóloga pode trabalhar? In: Áltera – Revista de Antropologia, João Pessoa, v. 1, n. 4, p. 42-61, jan. / jun. 2017.

 

História, estrutura e regulamentos

Data início de funcionamento: 02/03/2009

Modalidade: Presencial
Regime: Semestral
Carga horária total: 3.200 horas

Turno de funcionamento: noite
Prazo de integralização curricular: mínimo de 8 e máximo de 12 semestres

Vagas: 40
Diploma concedido: Licenciado em Ciências

 

Plano Pedagógico de Curso (em vigor)

Regulamento de Atividades Complementares

Regulamento de Estágio Obrigatório

Regulamento de Estágio Remunerado (em construção)

Regulamento TCC

Regulamento das Atividades Orientadas de Ensino

 

Coordenadora do curso

Telma Romilda Duarte Vaz
csoc.cpnv@ufms.br
(67)3409-1428

Coordenadora Substituta

Tatiana Braz Ribeiral
csoc.cpnv@ufms.br
(67)3409-1428

O ingresso ocorre mediante Sistema Unificado de Seleção (Sisu) baseado no desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), PASSE (Programa de Avaliação Seriada Seletiva da UFMS) e Vestibular UFMS (PSV-UFMS) destina-se aos candidatos que concluíram o Ensino Médio ou equivalente, ou estão em vias de concluí-lo até o período previsto para ocorrerem as matrículas, além de movimentação interna, transferências de outras IES e portadores de diplomas de curso de graduação em nível superior, na existência de vaga e por meio de transferência compulsória.

As formas de ingresso são regidas pela Resolução nº 269, Coeg, de 1º de agosto de 2013, (Capítulo IV – arts.18 e 19):

  1. portadores de certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente que tenham sido classificados em processo seletivo específico;
  2. II – acadêmicos regulares, por transferência para cursos afins, mediante existência de vagas e por meio de processo seletivo;
  • III – acadêmicos regulares, por transferência compulsória para cursos afins, mediante comprovação de atendimento à legislação específica;
  1. IV – portadores de diploma de curso de graduação, mediante existência de vagas e por meio de processo seletivo;
  2. V – acadêmicos regulares de outras instituições, mediante convênios ou outros instrumentos jurídicos de mesma natureza, com instituições nacionais ou internacionais;
  3. VI – portadores de certificado de conclusão do ensino médio ou equivalente, mediante convênios ou outros instrumentos jurídicos de mesma natureza firmados com outros países;
  • VII – acadêmicos da Universidade, por movimentação interna entre cursos afins, mediante existência de vagas e por meio de processo seletivo;
  • VIII – acadêmicos da Universidade, por permuta interna entre cursos afins, desde que satisfaçam os requisitos definidos em norma específica;
  1. IX – portadores de diploma de curso de graduação, para complementação de estudos para fins de revalidação de diploma, desde que satisfaçam os requisitos definidos em norma específica.

Mais informações referentes ao ingresso ver emhttps://ingresso.ufms.br/

Professores efetivos:

Aldenor da Silva Ferreira
Formação: Lattes
E-mail:   aldenorsferreira@hotmail.com
Fone: 3409-3428

Andrey Minin Martin
Formação: Lattes
E-mail: andrey.martin@ufms.br
Fone:

Daniel Henrique Lopes
Formação: Lattes
E-mail:   daniel.lopes@ufms.br
Fone: 3409-3401

Larissa Wayhs Trein Montiel
Formação: Lattes
E-mail:   larissawtmontiel@hotmail.com
Fone: 3409-3401

Maria Raquel da Cruz Duran
Formação: Lattes
E-mail: raquel.duran@ufms.br
Tel: 3409-3401

Silvino Areco
Formação: Lattes
E-mail: tutoread.silvino@gmail.com
Fone: 3409-3425

Tatiana Braz Ribeiral
Formação: Lattes
E-mail: tatianaribeiral@gmail.com
Tel: 3409-3496

Telma Romilda Duarte Vaz
Formação: Lattes
E-mail:  trdvaz@gmail.com
Fone: 3409-3496

Professores substitutos:

Flávio da Silva Mendes
Formação: Lattes
E-mail: flavio.mendes@ufms.br
Fone:

Patricia Postali Cruz
Formação: Lattes
E-mail: patricia.postali@ufms.br
Fone:

Professores colaboradores:

Cleia Renata Teixeira de Souza
Formação: Lattes
E-mail: renasouza80@gmail.com
Tel: 3409-3496

Erika Natacha Fernandes de Andrade
Formação: Lattes
Email: erika.andrade@ufms.br
Fone: 

Josiane Peres Gonçalves
Formação: Lattes
E-mail:   josianeperes7@hotmail.com
Fone: 3409-3422

Marcia Aparecida Rodrigues Mateus
Formação: Lattes
E-mail: marcia.mateus@ufms.br
Fone: 3409-3421

Victor Fraile Sordi
Formação: Lattes
E-mail: victor.sordi@ufms.br
Fone: 3409-3456

Grupo de Estudos em Pesquisas em Inovação, Políticas Públicas e Educacionais
Coordenação: Profa. Dra. Telma Romilda Duarte Vaz

Agenda de encontros: última quinta-feira do mês.

 

LESON/ Laboratório de Ensino de Sociologia de Naviraí

O Laboratório Ensino de Sociologia de Naviraí (LESON) é um espaço acadêmico para o desenvolvimento de projetos de pesquisa por professores de Sociologia e estudantes do Campus da UFMS, na cidade de Naviraí (CPNV), que tem como foco o ensino de sociologia na escola básica em suas múltiplas dimensões. Tem por objetivo desenvolver iniciativas de ensino, pesquisa e extensão e ser um espaço de investigação, reflexão e produção de conhecimento sobre o ensino de Sociologia de modo a subsidiar as atividades de ensino, tanto nos ensinos fundamental e médio, como para a pós-graduação.

Coordenação: Prof. Dr. Silvino Areco.

Agenda de encontros: reuniões quinzenais nas quartas feiras, das 18 às 19:00 horas.

 

Núcleo de Estudos Rurais e Ambientais – NERAM

Coordenação: Prof. Dr. Aldenor da Silva Ferreira.

http://dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/249045

Projeto Cartografias indígenas naviraienses: um mapeamento das populações indígenas na/da cidade
(Coordenação: Profa. Dra. Maria Raquel da Cruz Duran e Profa. Dra. Tatiana Braz Ribeiral).

Resumo do projeto:

O objetivo deste projeto de extensão é mapear as populações indígenas de Naviraí/MS e promover a sociabilidade e a socialidade entre indígenas e não-indígenas, entre o poder público e a sociedade civil. Dentre as ações desenvolvidas estão o treinamento e a qualificação de profissionais que lidam com a questão indígena local: assistentes sociais, profissionais de saúde, professores, técnicos e gestores públicos. O projeto pretende ampliar as ações de extensão por meio de campanhas educativas, mutirões de atendimento, dentre outras atividades a serem realizadas nos bairros da cidade.

 

Projeto Câmara Mirim de Naviraí: Oficinas de Alfabetização Política e Educação para a Cidadania
(Coordenação: Profa. Dra. Tatiana Braz Ribeiral).
 
Parceria institucional: Câmara Municipal de Naviraí
 
Resumo do projeto:

O Projeto Câmara Mirim tem por objetivo estimular a alfabetização política de alunos (as) a partir da aproximação de estudantes – e da comunidade escolar – com o poder legislativo municipal. O intuito do projeto é fomentar uma representação política crítica, ativa, participativa e qualificada dos vereadores mirins. Para tanto, são desenvolvidas oficinas de formação política e de cidadania tendo como público-alvo estudantes eleitos pelas escolas públicas e privadas do município de Naviraí, além de universitários dos cursos de Ciências Sociais, Pedagogia, Administração e Arquitetura e Urbanismo interessados no tema da educação política.

  • A voz e a vez dos excluídos: narrativas de acadêmicos sobre o trabalho dos professores na UFMS no campo das políticas afirmativas – Edital Propp – Pesquisa e Inovação 2019/2020 – (Coordenação: Profa. Dra. Telma R. D. Vaz).
  • Quem somos nós: narrativas de estudantes lgbtq+ na Universidade Federal de Mato Grosso do Sul – Edital Propp – Pibic/Pibic-AF/Pibiti 2019/2020 – (Coordenação: Profa. Dra. Telma R. D. Vaz).
  • Assentamentos rurais e agricultura familiar no Cone Sul, Mato Grosso do Sul: uma “arqueologia sócio-histórica” – (Coordenação: Prof. Dr. Aldenor da S. Ferreira).

O que é?

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) é um programa da Política Nacional de Formação de Professores do Ministério da Educação (MEC) que visa proporcionar aos discentes dos cursos de licenciatura sua inserção no cotidiano das escolas públicas de educação básica. Para o desenvolvimento concede bolsas aos licenciandos, aos professores das escolas da rede pública de educação básica e aos professores das IES, com vigência de 18 meses. Dentre seus objetivos, destacam-se   incentivar a formação de docentes em nível superior para a educação básica, contribuição para a valorização do magistério e elevar a qualidade da formação inicial de professores nos cursos de licenciatura, promovendo a integração entre educação superior e a educação básica.

Orientador: Prof. Dra. Maria Raquel da Cruz Duran/ Prof. Dr. Andrey Minin Martin
Preceptora: Regiani Souza  
Escola Campo: Escola Estadual Presidente Médici.
Quadro Atual: 8 bolsistas/ CAPES e 2 Voluntários.

Agenda de encontros: às segundas, das 14hs às 18hs. 

O que é?
O Programa de Residência Pedagógica é uma das ações que integram a Política Nacional de
Formação de Professores e tem por objetivo contribuir para o aperfeiçoamento da formação
prática nos cursos de licenciatura, promovendo a imersão do/a licenciado/a na escola de
educação básica a partir da segunda metade de seu curso. Essa imersão deve contemplar,
entre outras atividades, regência de sala de aula e intervenção pedagógica, acompanhadas por
um professor da escola com experiência na área de ensino do licenciando e orientada por um
docente da sua Instituição Formadora. A Residência Pedagógica da UFMS tem como premissa
básica o entendimento de que a formação de professores nos cursos de licenciatura deve
assegurar aos seus egressos, habilidades e competências que lhes permitam realizar um ensino
de qualidade nas escolas de educação básica.

Orientador: Prof. Dr. Silvino Areco.
Preceptora: Brisa Macli Miranda.
Escola Campo: Escola Estadual Eurico Gaspar Dutra.
Quadro Atual: 8 bolsistas/ CAPES e 2 Voluntários.

De acordo com o Regulamento de Estágio para Acadêmicos do Curso de Ciências Sociais – Licenciatura do CPNV, Resolução n. 27 de 10/10/18, os campos do estágio remunerado, ou do chamado estágio não obrigatório, são:

– Órgãos da administração pública, instituições de ensino/pesquisa, unidades da UFMS, profissionais liberais registrados em conselhos profissionais e entidades de direitos privado.

O objetivo do estágio remunerado é firmar entre o contratante, a UFMS e o (a) acadêmico do Curso de Ciências Sociais o compromisso com a prática de atividades que busquem aprimorar conhecimentos por meio da vivência de situações no campo profissional.  

De forma a promover a empregabilidade e a prática profissional dos (as) alunos (as), em janeiro de 2021, o curso de Ciências Sociais do CPNV formalizou a parceria com a Prefeitura de Naviraí e passou a oferecer a modalidade de estágio não obrigatório. Tal iniciativa permitiu a oferta de estágios remunerados para alunos e alunas do curso de Ciências Sociais.

Por meio da mediação do Instituto Euvaldo Lodi, a Gerência de Assistência Social de Naviraí firmou termo de contrato com a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. A contratação de estagiários do curso de Ciências Sociais permite ao município fortalecer, no âmbito da assistência social, a concepção de equipe multidisciplinar do Sistema Único de Assistência Social (SUAS).

Neste caminho, o curso de Ciências Sociais tem se empenhado em ampliar o acesso ao trabalho e ao emprego de estudantes e egressos a partir de novas parcerias com o poder público – por meio de aproximações junto às gerências municipais e ao legislativo local.

Link dos parceiros

https://navirai.ms.gov.br/cargo/assistencia-social/

O PET Pedagogia e Ciências Sociais da UFMS/CPNV é um dos Grupos de alunos de graduação sob a responsabilidade de um professor tutor, vinculado ao Programa de Educação Tutorial, subordinado à Secretaria de Ensino Superior (SESu) do Ministério da Educação (MEC), com apoio financeiro do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), desde sua criação e implantação em 2010.

Configura-se num Grupo interdisciplinar, integrando os dois cursos de licenciatura oferecidos no CPNV. É formado por até 12 alunos bolsistas e 6 não bolsistas, formando um Grupo para planejar, executar e avaliar atividades sob a indissociabilidade da tríade universitária: Ensino, Pesquisa e Extensão.

É permitida a permanência dos alunos no Grupo durante todo o tempo do curso de graduação. E dentre o conjunto de objetivos do PET, destaca-se o enriquecimento da formação pessoal, social e profissional dos participantes; atuação como multiplicadores de conhecimento e contribuição para o aprimoramento dos Projetos Pedagógicos dos Cursos que integram.

Professora Tutora: Maria das Graças Fernandes de Amorim dos Reis

Contato: gracas.reis@ufms.br

Para maiores informações acesse:

http://portal.mec.gov.br/pet

https://www.fnde.gov.br/index.php/programas/bolsas-e-auxilios/eixos-de-atuacao/educacao-tutorial

Redes sociais:

Facebook: PetPedagogia Ciências Sociais Ufms

Instagram: @petpedciso